segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Comentário livro Reencontro de Paula Lessa - por Uiara Melo

Olá, olha eu aqui outra vez!!

Reencontro
Autora: Paula Lessa
páginas: 120
Publicação Independente

   Agora venho falar do livro Reencontro de Paula Lessa publicado em 2015 de forma independente. Após uma longa conversa com a autora, tive a oportunidade de ter acesso a essa obra. Li em um único dia, é uma leitura que prende e envolve o leitor.
   Assim que comecei a ler, pensei que estava entrando eu um mundo mágico, a narração me transportou para um lugar como os cincos minutos de Malévola ou A Lenda. Mas, depois descobri que com o passar dos parágrafos, que a história era sobre a pequena Ana Luiza e o seu avô Bento em Londres. Mesmo a história ocorrendo em algum lugar em Londres, a todo o momento eu acreditava estar em algum lugar nesse Brasil - ainda existe a necessidade do autores acreditarem que o nosso país possa render muitas histórias maravilhosas, tipo: Manoel Carlos não sai do Leblon.
   Enfim, me desprendo disso e me foco na densidade dos personagens. É uma história bonita de superação, perdão e resiliência. No final, a história te deixa a pensar em vários aspectos de sua vida.     A renúncia, o orgulho, o luto são sentimentos e momentos cruciais na vida do homem, para quê perder tempo?
   "Reencontro" é um ótimo livro de cabeceira, a autora foi muito feliz em iniciar a sua carreira com essa ótima obra. Se você quiser ler e saber os porquês do meu comentário, basta acessar: http://www.alfadocruzeiro.com.br/alfa/index.php?a=exibelivro&id=REE. Tire a sua própria conclusão e depois venha me contar.
   Muito obrigada pela atenção e até mais.


Link para adquirir: Clique aqui
Amor e Luz!!

Tem novidadinha!!

Olá românticos e romancistas tudo bem?

 Então hoje venho compartilhar com vocês a felicidade de estar recebendo o certificado e a medalha de Destaque Literário no site CBJE.

 Estou muito feliz e preciso ostentar isso.


Me sigam no Facebook www.facebook.com/uiarameloautora

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Independentes versus editora tradicional - Antônio Soares

Olá boa tarde, mais informação para quem precisa e está se sentindo um "cego" no meio do tiroteio.

Independentes versus editora tradicional
Por Antônio Soares

Este é um assunto bastante discutido nos sites especializados, de forma que não sei se vou acrescentar algo ao tema. Mas, quando se pensa em publicar um livro, os dois caminhos principais são: editoras tradicionais ou publicar de forma independente. 

Vamos entender "independente" como sendo toda forma de publicar que não seja por uma editora tradicional. Então, entendamos que, ao publicar por uma editora tradicional, o autor entrega seu original que, se for aprovado, é publicado... e o autor recebe direitos autorais (geralmente, 5% do preço de capa). O autor não precisa fazer mais nada, só escrever e enviar. 

Fica claro, então, que essa é a opção mais SIMPLES de todas. Mas não é a mais fácil.
Isso porque é muito difícil conseguir que seu original seja aprovado por uma editora tradicional. 
Então, na maioria das vezes, resta a publicação independente.

O que é "independente"? 
É quando o autor se responsabiliza por todas as fases da produção e distribuição do livro. Em outras palavras, ele fica "independente" das editoras. 
Podemos listar algumas vantagens:
- Não existe necessidade de "aprovação". 
- O autor pode controlar tudo sobre o livro, desde o papel com que será impresso até o tipo de fonte usado.
- O retorno financeiro por venda é muito maior que os "direitos autorais" pagos pelas editoras tradicionais.
Porém, a lista de desvantagens é grande. 
- É o autor quem tem que cuidar de tudo.
- É o autor quem tem que pagar por tudo.
- Se publicar muitos exemplares, precisará ter um esquema de distribuição.
- Se não vender, o autor arca com todo o prejuízo

A real vantagem
Na realidade, a única real VANTAGEM de publicar de forma independente são os ganhos maiores por venda. Mas aí surge a pergunta: por que autores famosos, que vendem milhares de livros por mês, não publicam de forma independente?
Porque são escritores, e não editores/distribuidores. 
A publicação de um livro requer conhecimentos, pessoal, equipamentos, etc., que exige uma dedicação exclusiva. Paulo Coelho, por exemplo, talvez não faça a menor ideia sobre como conseguir um "ISBN", ou onde comprar "papel pólem" para mandar imprimir os livros. 

Editoras pagas
Felizmente, existem empresas que PRESTAM SERVIÇOS para autores, axuliando-os na publicação independente. Essas empresas são conhecidas como "editoras pagas". 
Muitas até "dão o gostinho" ao autor de receber um e-mail dizendo "seu livro foi aprovado", mas isso é só conversa. A única coisa que precisam aprovar é o crédito do autor para pagar as despesas.
Isso significa que, ao usar os serviços de uma editora paga, o autor não está sendo publicado, mas auto-publicando. Não há demérito algum nisso. 
Muitas editoras pagas oferecem pacotes de serviços que podem até incluir distribuição e divulgação. Mas recomendo que não se conte com isso: nem mesmo as editoras tradicionais faze isso direito.
Uma alternativa interessante é pesquisar os serviços necessários em diversas editoras ou prestadores de serviços. Você pode localizar uma gráfica de melhor qualidade, ou melhores condições, mas que não oferece serviço de diagramação. Então, contrate a diagramação separadamente, e assim por diante.

Cooperação
O ideal seria que os autores independentes formassem grupos, ou "cooperativas", compartilhando experiências, divulgando-se mutuamente e, até mesmo, conseguindo condições mais favoráveis na prestação de serviços. Mas, infelizmente, a categoria dos escritores parece não ter essa tendência de ajuda mútua, prevalecendo um individualismo não muito saudável. 

Conclusão
Publicar é o sonho de todo editor, e qualquer meio que utilizar é válido. Este artigo mal tocou em todas as possibilidades, deixando de lado as questões de gráficas sob demanda, publicação exclusivamente digital, etc. Aliás, essa variedade de alternativas faz com que todo o mercado seja um grande desconhecido para a maioria das pessoas. Portanto, seja qual for a alternativa escolhida, a melhor sugestão que posso oferecer é: cautela sempre.

(imagem Google)


segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Comentário livro Todos os Sentidos de Gérson Prado

Olá românticos e romancistas, tudo bem?

 Caros leitores, eu sou suspeita em falar qualquer coisa a respeito dos textos de Gérson Prado. Daí eu te pergunto:
- Você conhece todos os seus sentidos?
 Pois é, o Prado pode te fazer senti-los através dos suas poesias e contos. Só que no livro "Todos os Sentidos", ele reúne mais de trinta poesias que seduz, envolve e transporta o seu leitor para outros momentos.
 Então você me pergunta: - Vale a pena conhecer esse trabalho?
 Eu te respondo: - Tudo vale quando não se tem medo de se arriscar. Você só irá saber, se permitir a conhecer o universo insinuante, voyeur e instigante do Gérson Padro. Leia e depois me conte a sua experiencia.

 "Não me olha desse jeito
   posso não aguentar
   e depois do estrago feito
   pode se apaixonar! " 
(fragmento da poesia Cuidado! Homem inflamável
livro, página 99)

Todos os Sentidos é envolvente, malicioso, instigante e avassalador. Não tem como não deixar de ler. Parabéns Gérson Prado pela obra.

Uiara Melo

Amor e Luz



quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

PROMOÇÃO DE FEVEREIRO!!!

Olá, trago uma promoção imperdível.


Promoção de Fevereiro!!!!
Compre o kit da autora Uiara Melo por apenas R $= 60,00 e você terá direito:


*Dois livros
*Autógrafos
*Marca páginas
*1 brinde a sua escolha, opções: espelho de bolso; chaveiro; bottons; lápis personalizado (somente Zafhira).
Interessado chame Inbox ou uiarameloautora@gmail.com
Só tenho 6 kits disponíveis.

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Literatura brasileira ou literatura nacional? - Antônio Soares

Literatura brasileira ou literatura nacional?
Por Antônio Soares

Para não entrar em detalhes que iriam além do objetivo deste texto,  definamos “literatura” como sendo a categoria de livros que contam histórias ou poesias, não importando se são histórias com algum tipo de mensagem, crítica social ou de simples entretenimento. Isso inclui histórias em quadrinhos e roteiros de filmes e de novelas que, embora possuam características próprias, se encaixam na definição.

O que é, então, literatura “brasileira”?  Seriam os livros de literatura escritos no Brasil? Ou os que contam histórias que se passaram no Brasil? Ou ainda, que contam histórias de brasileiros, não importa onde estejam? Ou, para finalizar, livros escritos por brasileiros, sobre qualquer assunto, em qualquer lugar do mundo?

Penso que, independente do texto em si, a literatura deverá ser um reflexo da cultura considerada. E a cultura, quando isolada por algum critério, reflete as manifestações ditas “culturais” definidas por esse critério. O que nos levaria a uma definição bem simples: literatura brasileira é a expressão escrita de cultura brasileira.

E o que é a cultura? Uma definição pinçada na Internet diz:

Cultura significa todo aquele complexo que inclui o conhecimento, a arte, as crenças, a lei, a moral, os costumes e todos os hábitos e aptidões adquiridos pelo ser humano não somente em família, como também por fazer parte de uma sociedade da qual é membro. Cada país tem a sua própria cultura, que é influenciada por vários fatores. A cultura brasileira é marcada pela boa disposição e alegria, e isso se reflete também na música, no caso do samba, que também faz parte da cultura brasileira.

Daí, já podemos estender a definição de “literatura brasileira” para algo como “ é aquela que retrata, em seu enredos, histórias, a forma de vida, os costumes, os hábitos, a “forma de viver” brasileira”.

Um livro de vampiros cuja história se passa numa favela de recife, e aproveita para mostrar aspectos culturais daquele grupo social, é literatura brasileira.  Uma aventura de ficção científica, com personagens brasileiros, num contexto inteiramente brasileiro, mesmo que seja num futuro distante onde o transporte em São Paulo seja feito por veículos de flutuação magnética, também é literatura brasileira.  Enfim, todo livro que explore realidades ou anseios do povo brasileiro, deve ser considerado como sendo “literatura brasileira”.  Verdadeira literatura brasileira. 

“Literatura brasileira” independe, então, da nacionalidade do autor ou do local onde foi escrita. É evidente que a “marca” da literatura brasileira reside em ser escrita no Brasil e por brasileiros, pois essas são as condições básicas para que um texto possa representar a cultura brasileira, embora um estrangeiro possa vir ao Brasil, conviver com os brasileiros e escrever representando esse ambiente. Será, também, literatura brasileira. 

Por outro lado, o que é “literatura nacional”? É toda literatura escrita no país, incluindo a literatura brasileira.  Mas um livro escrito por brasileiro, em São Paulo, que descreve um ambiente do Texas, com personagens estadunidenses, vivenciando no ambiente e na cultura daquele país, é apenas literatura nacional, e não literatura brasileira.  Doa a quem doer. 

(imagem Google)

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Resenha livro Contos de Mistério – Cristiano Gonçalves

Resenha livro Contos de Mistério – Cristiano Gonçalves
Uiara Melo 06/02/2016



Já começo a dizer que livros de contos, é bom para quem gostas de histórias rápidas quase um one-shot. Você tem a sorte de ter várias vidas em um só livro, por outro lado sempre deixa um gostinho de quero mais. Enfim, como também sou contista, sou suspeita em falar qualquer coisa.

Entretanto, o Cristiano desenvolveu o seu livro maravilhosamente, são contos densos e seguros da mensagem que cada um quer passar. O bom desse tipo de obra, e que você em dez páginas finaliza uma história e pode guardar para ler os outros contos em outras oportunidades, então você sempre terá algo novo do autor para ler.
Neste livro você irá encontrar 7 contos muito interessantes, de tempos e fatos distintos. A narrativa é muito bem trabalhada apesar de eu estar acostuma com – Era uma vez... – outra forma de contar um conto. Mas isso é o que mais fascina, a diferença e a particularidade de cada autor apresentar o seu trabalho.

“Chegou a hora de alcançar voo, conhecer terras novas, pessoas diferentes e ver acontecer meu maior desejo: Abraçar o mar!”

(trecho Conto Tsunami de lágrimas,
extraído do livro, pág, 04)

Leitores, só nesse fragmento acima, já podemos perceber a profundidade do personagem Mitsuko. Então, convido vocês a conhecer um pouco mais do autor Cristiano Gonçalves e suas obras. Já fiz um post sobre ele aqui no blogger. Com certeza é mais um colega que fará sucesso no mundo literário, o seu currículo é versátil e extenso. Parabéns autor por esta obra e muito sucesso.

Livro: Contos de Mistérios
Páginas:110
Autor: Cristiano Gonçalves
Categorias: EspiritualidadeAventura 

Palavras-chave: mistérios

Resenha livro U’yara, rainha amazona de Margarida Patriota

Olá vamos de resenha?

Resenha livro U’yara, rainha amazona – Margarida Patriota
Uiara Melo 06/02/2016



Hoje trago a história de U’yara – confesso que adquirir o livro por causa do nome ser igual a meu :)- uma menina indígena que passa por poucas e boas com a sua tia Murumu rainha provisória da Tribo Og. Tudo isso porque o lugar de rainha na tribo já é seu de fato, embora Murumu tentar de todas as maneiras – até humilhantes- tirar o reinado da princesa/rainha U’Yara a índia mais esperta que a tribo já teve.
A autora Margarida Patriota nos presentear com uma história de riqueza exemplar. A leitura é de nível médio, mas com um bom dicionário ao seu lado irá conseguir caminhar tranquilamente pelas aventuras de U’Yara juntamente com o seu melhor amigo Mandi.

“ Maltratar a herdeira nas solas dos pés faz Murumu salivar de gosto. ”
(trecho do livro, pág. 33)

Só daí dá para imaginar a tamanha maldade dessa tia tão egoísta. Isso porque é de certo, Murumu achar que submetendo a sobrinha a esses tipos de situações arriscadas, ela estaria lhe dando o polimento necessário para governar.
Outra passagem interessante da obra é quando a autora nos explica o porquê das atitudes de Murumu e do comportamento da U’yara diante dos pedidos excêntricos de sua tia. É uma aventura muito legal, e cheia de emoções. Recomendo esta obra que foi publicada pelo selo Saraiva 100 anos – Coleção Jabuti.

Livro: U’Yara, rainha amazona
Autora: Margarida Patriota
Ilustração: Juliana Bollini
Editora: Saraiva
Ano: 2015
Páginas: 141
SinopseLugar de mulher é na... Tribo Og. Isso mesmo! Porque lá os homens servem apenas para serviços como varrer, limpar e catar piolhos. É nesse lugar que nasce U’Yara, uma garota destemida cheia de ideias pioneiras e boas intenções que, para se tornar rainha, vai ter de engolir muito sapo – ou outro animal qualquer lá da Amazônia.  Haja ternura para lidar com os desmandos de Murumu’Xaua, com crenças imutáveis e ultrapassadas e planos terríveis para tirar-lhe o direito ao trono. U’Yara terá de aprender a lidar com o querer de um povo, a mudar tradições arraigadas demais em pensamentos acomodados e, principalmente, a equalizar diferenças promovendo a igualdade, porque, para isso, vale a pena ser a rainha amazona.

Muito amor e paz.


sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Paixão de Carnaval - Uiara Melo

É folia, é carnaval com muito amor e paz!!

Paixão de carnaval
Por entre blocos e purpurinas,
encontrei o meu Pierrot.

Com a sua simpatia,
conquistou o meu coração
e eu virei sua Colombina.

05/02/16 Uiara Melo

(imagem Google)

Resenha livro O Sacerdote de UMBANDA de Alexandre Cumino

Nossa agora estou arriscando nas resenhas. Espero que gostem!!

Resenha livro O Sacerdote de UMBANDA – Alexandre Cumino
Uiara Melo 05/02/2016




“ Nenhum homem poderá revelar-vos nada senão o que já está meio adormecido na aurora do vosso entendimento. ”
(Gibran Khalil Gibran – O Profeta,
extraído do livro, pág.50)


Em primeiro lugar quero deixar claro que não quero convencer a ninguém a respeito dessa religião e sendo assim, peço compreensão para esta publicação.
Nunca pensei que hoje estaria escrevendo algo sobre espiritualidade, visto que, ainda tenho muito o que aprender, não estou nem na metade da minha caminhada. O livro do Cumino me trouxe outra realidade do que eu já sabia sobre a Umbanda – minha religião- na teoria e prática. Cumino usa uma linguagem clara de simples entendimento. E ao ler o livro, me vi completamente nele, todas as minha dificuldades e incertezas de aceitação e ação. É tão bom quando encontramos pessoas que pensam o mesmo que nós, e por isso não nos achamos “loucos solitários”.
O livro é dividido em 36 partes que realmente me prenderam a atenção, li em uma semana. Aprendi muitas coisas além de sanar algumas curiosidades. Acredito que hoje o Alexandre Cumino seja um dos mais esclarecidos umbandista no Brasil.

“ Quem conhece os outros é inteligente, mas quem conhece a si mesmo é sábio. ”
“ Quem vence os homens é forte, mas quem vence a si mesmo é poderoso. ”
(Tao Te King,
extraído do livro pág.80)

A umbanda é uma religião séria, porém, livre. Tudo não passa do livre arbítrio. Muitos ficam impressionados quando ouvisse umbandista dizendo que acredita em Deus, e porque não acreditar? Cumino nos explica neste livro, que toda religião tem com o seu princípio maior o AMOR, mas muitos praticam o ódio travestido de amor. Todos têm alguém em quem acreditar, forca as suas orações, preces etc. E por que todas as religiões como Umbanda e Candomblé ou quaisquer manifestações religiosas advindas da África precisam unicamente adorar o demônio? Sendo assim, sempre existe a necessidade de conhecimento antes de sairmos jugando os outros. Este livro é um curso completo para quem quer conhecer e se esclarecer sobre a Umbanda Sagrada. Recomendo, e garanto que será uma sensata leitura. O Sacerdote de Umbanda foi o primeiro livro que me permiti a ler do Cumino, e já estou com alguns outros do mesmo autor na fila de espera. Vale muito a pena dedicar o seu tempo a esta leitura.

Obra: O Sacerdote de Umbanda – Mestre, discípulo e liderança
Autor: Alexandre Cumino
Editora: MADRAS
Ano: 2015
Páginas: 160
Sinopse: Umbanda é religião, terreiro é templo e dirigente espiritual é sacerdote. A partir dessas questões, é possível pensar a Umbanda e estudar seu sacerdócio com o mesmo respeito que há para sacerdotes de outras religiões. No entanto, quando se fala em sacerdote, a primeira imagem que vem à cabeça das pessoas geralmente é a de um padre e seu comportamento, suas restrições e dogmas, o que revela o quanto a Umbanda é influenciada por um modelo que não lhe é compatível. O sacerdote de Umbanda é uma pessoa comum, que vive os mesmos conflitos e dificuldades que todas as outras pessoas e, ao mesmo tempo, vive a mediunidade de incorporação e a missão de conduzir uma comunidade. Por isso, muitos dirigentes espirituais têm dificuldade em aceitar ou compreender seu sacerdócio. Pai Alexandre Cumino foi preparado para o sacerdócio por Pai Rubens Saraceni e dá continuidade a seu trabalho, há mais de dez anos, preparando outros sacerdotes para a Umbanda por meio do Curso Livre de Sacerdócio de Umbanda Sagrada ministrado no Colégio de Umbanda Sagrada Pena Branca. Este livro é apenas uma breve introdução a esse universo religioso sacerdotal umbandista.

Saudade de ti - Uiara Melo

E que o seu coração se encha de muito amor e paz!


Saudade de ti 

Ah, essa saudade que me bate.
Dilacera o meu peito.
A falta do seu cheiro,
e o beijo?
Esse que imagino o gosto ainda não provado.

Raiva me dá dessa distância,
que ânsia de tu. 
Abraçar-te-ei e desejar-te-ei aqui.

Ah, pra que distância tão longa,
que me deixa até tonta.
Deitar-me-ei contigo,
e de conchinha colada ficar-me-ei contigo.

02/02/16 - Uiara Melo

(imagem Google)

Esperteza sabida - Uiara Melo

Para você que é romântico e gosta de uma boa poesia.

Esperteza sabida 

Ah, que raiva me dá desse seu jeito
Ríspido e aventureiro.
Tira me do eixo que eu perco os trejeitos.

Mas com esperteza sabida,
Você vem faceiro, cheio de malícias.
Com o seu dengo, me denga.
Me derreto aos montes.

Se acochas em mim,
Me dá um cheiro assim.
Arrepia todo o meu tamborim.

Entrelaces de pernas, cochas e afins.
A raiva que me dá, passa.
E o que fica é o sorriso estampado 
Por me fazer feliz.

03/02/16 Uiara Melo

(imagem Google)

Olhar faceiro - Uiara Melo

Ypi, ypi, ypi.... eis que esse carnaval está rendendo poesias....

Beijos e beba com moderação!!



Olhar faceiro

Me abrace, 
e os meus cabelos pegues com jeito.
Me faça um dengo, 
Me enchas de beijo.

Percorra sem pressa 
todas as vias do meu corpo volumoso.
Com as suas mãos em perfeita maestria me conduza ao ápice do prazer.

Te olho faceira cheia de desejo.
Sorrio sem motivos e me derreto 
em ti com só um toque, um beijo.

04/02/2016 Uiara Melo​

(imagem Google)

Me viro do avesso - Uiara Melo

Olá tem poesia nova, venha ler e comentar.

 Beijos.


Me viro do avesso

Como a mesma intensidade que me beijas,
é a mesma que as vezes tenho vontade de lhe dar uns sopapos.

Tu me enlouqueces,
Me tira dos eixos.
Me usa e me abusa com muito manejo.

Oras vida, que penas sofridas de mim,
Que me viro do avesso para compreender o desleixo do seu
Amor, enfim...


04/02/16 Uiara Melo​

(imagem do Google)







terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Eu como ACADEMICA DA ALUBRA

Olá românticos e romancistas tudo bem?

   Venho com mais novidades, fui convidada a fazer parte da Academia Luminescência Brasileira (ALUBRA).