quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Meus notórios amigos do FaceBook, Part II !

     Olá, pessoal! O entrevistado dessa vez é o Mario de Carvalho um baiano morador de Ilhéus, muito simpático, inteligentíssimo e criativo. Espero que gostem da entrevista.

1- E ai, beleza? Nervoso?
 MC - Tudo tranqüilo. Nervoso? Por quê? Não, de forma alguma!

2- Nome de batismo (risos)?
   MC-  Mario Bonazza de Carvalho, não costumo usar o Bonazza, não gosto!

3- Vamos falar um pouco sobre o seu livro: Mansão Ouro Negro. A capa é maravilhosa, e acredito que a história também seja. Em que momento de sua vida você teve a idéia de escrever esse livro (ou qualquer outro)?
   MC- O Mansão Ouro Negro, foi escrito na primeira vez em forma de conto quando eu tinha 16 para 17 anos. Foi uma amiga minha que pediu que eu escrevesse uma história assustadora para um trabalho de escola. Em que eles iriam fazer um vídeo. O conto não tem muito a ver com o livro não, porque como eu era adolescente, os personagens eram todos basicamente na mesma faixa etária... Depois eu deixei de lado, mas sempre pensei que a história que eu tivesse criado era por demais interessantes. Em 2006 eu voltei a escrever os personagens que volta-meia pulavam na minha cabeça, como se quisesse novamente reaparecer, sabe a típica conversa de escritor? "Ah tive que dar vida aos personagens novamente!" Pois é, clichê, porém verdade. Até que quando eu acabei sonhando novamente com a história do meu conto. Eu não estava em uma fase boa da minha vida. Eu estava noivo na época, e falsamente feliz com isso. A pessoa que estava comigo, me assombrava de uma forma que até hoje eu não sei descrever. Enfim, boa parte da minha infelicidade real e uma foto foram os maiores motivos de eu criar a história que está no livro.

4- O nome, Mansão Ouro Negro, surgiu de onde?
    MC- Na verdade o livro tinha outro nome, se chamava Liliana, mas acabei não gostando, e como a pior parte da história se passa dentro de um hotel de mesmo nome, achei que esse seria mais cabível ao meu objetivo! 

5- Liliana por acaso seria a sua ex-noiva?
   MC- Não, embora ela seja tão assustadora quanto! Ahahahahaah!

6- Você manteve alguma regra durante todo o processo de criação? Você é uma pessoa disciplinada?
  MC- Disciplina, infelizmente não é uma palavra que eu tenha constante em meu vocabulário! E não obtinha nenhuma outra regra de constância para escrever, à vontade e o que queria sair da minha cabeça para as páginas é que ditavam quando eu podia, devia e queria escrever.

7- Os personagens são baseados em pessoas reais, então?
   MC- Não propriamente dito, muitas coisas que eu fui criando. Foram muito baseados com experiências minhas. Ou do que eu gostaria que acontecesse comigo. Quem já leu o livro, diz que há um personagem que se parece muito comigo. Mas, creio que isso não aconteça só comigo, muitos escritores criam personalidade, independente de suas personalidades, com base no que eles sabem, viram ou já viveram. Não tem como você se separar psicologicamente de um personagem que você mesmo cria, já que de certo modo eles são seus filhos. Eles sempre vão carregar um pouco de você. Mas não posso de fato afirmar que eles sejam baseados em pessoas reais.

8-Quando você finalizou o livro, o quê pensou?
  MC- Não foi uma coisa muito glamorosa como se lê. Toda vez que se pergunta isso a grandes escritores, aqueles que têm um nome conhecido que sempre dizem "Ah, pensei que naquele momento uma parte de mim estava completa!" ou "Fiquei muito orgulhoso de mim mesmo, pois foi um projeto muito importante na minha vida." Não, comigo não. Acho que eu pensei "Bom, agora eu posso ir ao banheiro..." (risos)

9- A história tem alguma mensagem subliminar?
  MC- Bom, se tem mensagem subliminar? Ahahaah, se um dia eu ficar famoso, vou deixar que os entusiastas literatos que o digam! Eles têm a mania idiota de achar coisas onde não existe. Provavelmente vão querer ficar filosofando sobre o que eu quis dizer em tal parágrafo ou outro! Sendo que para falar a verdade (e que fique registrado) que eu escrevi por pura diversão. 

10- O que podemos esperar do segundo livro, Medo do Escuro?
   MC- O que esperar? Bom, na verdade nem eu sei o que esperar na verdade de Medo do Escuro. Conforme eu vou escrevendo vou conhecendo mais a minha história e os meus personagens! Eu espero que saia uma coisa boa! Com certeza será um livro bem maior que Mansão Ouro Negro.

11-Ele irá seguir a mesma temática do primeiro?
  MC- Não. Medo do Escuro envolve um teor bem mais psicológico que o primeiro livro. 

12- Interessante, quem sabe não nos esbarramos em algum lançamento literário por aí? Mudando de assunto, além de escrever o que mais você gosta de fazer?
 MC- Seria ótimo! Bom, eu gosto de tomar conta do meu filhote, adoro fazer um bando de coisa inútil, computador é o meu vicio assim como o cigarro! Adoro assistir filmes, jogar um bando de coisa no computador! Comer também é uma coisa que eu adoro fazer, embora eu seja magricelo eu como feito um condenado! Cantar é uma paixão tão grande quanto tocar piano, só que piano eu abandonei!

13- Você postou à alguns dias no Face Book vídeos do seu Vlog - Sem o que Fazer . Quem foi que te inspirou a fazê-lo?
   MC- Ah sim, meu vlog, ta aí outra coisa que eu adoro fazer também! Bom, eu já era vlogueiro muito antes de existir um Pc Siqueira ou Felipe Neto, essa história de vlog no youtube é antiga, começou nos Estados Unidos e Canadá principalmente. Meu primeiro vlog era uma porcaria, era em Inglês e tem mais de quatro anos. Quem me inspirou para fazer o vlog foi um cara do Canadá  The Wine Kone e um amigo meu aqui do Brasil mesmo, João Rabelo que também tem um canal no youtube chamado 7erros.

14- A quanto tempo você vem fazendo isso? Além de você, quais são as outras pessoas envolvidas? 
    MC- Eu tenho feito meus vlogs do Sem O Que Fazer por uns três ou quatro meses mais ou menos! Ou mais, eu acho! Bom, os vídeos são feitos e editados inteiramente por mim, mas as participações nos vídeos têm sido com os meus colegas de faculdade, que adoram também perder os seus preciosos tempos com besteiras!! 

15-O fato de você não rebola em música Baiana, Axé ou Arrocha etc. Quer dizer que você não dança, nem um pouquinho? 
   MC- Ahahahahaah nem um pouquinho mesmo! Quando me fizeram, não me deram essa habilidade.

16- O que tu faz, no seu dia-a-dia? Como você se organiza para a elaboração de cada vídeo?
  MC- Bom, o meu dia é meio monótono, geralmente eu acordo as cinco, para chegar à faculdade as 7:30 (pego o ônibus das 6:45), daí a tarde eu dou aula, e volto para casa. Quando eu não tenho realmente nada para fazer, eu elaboro os meus vídeos, que também não tem um processo criativo. Eu geralmente penso num tema, sento e falo. Não escrevo roteiro. O que eu não gostar no vídeo eu vou e corto com a edição, escolhendo só mesmo o conteúdo que fica mais interessante, ou cenas que vão denegrir a minha imagem, como eu de Odangos e Gloss, camisa rosa e por aí vai...

17- Eu assisti alguns deles: Ônibus, Top 10 Comentários Infelizes, Sexo e a falta que ele não faz nas mulheres e MSN Menssenger? Eu achei muito bons, mesmo. De onde você tira tanta criatividade?
  MC- Creio que não seja nem uma questão de criatividade em si. Os vídeos que você mencionou, eu falei só de coisas que realmente ocorrem com cada um, quando é que você está quieta, no seu msn, deixa ele ligado esperando alguém interessante para conversar, e só vem inconveniente te encher os pacovas? Eu tinha que fazer um vídeo sobre isso. Como no ônibus com coisas que deixam as pessoas extremamente irritas, comentários infelizes que muita gente faz sobre a gente e vice-versa, são coisas que se a gente olhar para os lados vai ver em qualquer lugar. O do Sexo e a falta que ele não faz nas mulheres, fiz para uma amiga minha, pois ela simplesmente não sente falta, e isso me deixa indignado! 

18- Já pensou em ser ator?
  MC- Eu fiz teatro por uns quatro meses, mas desisti! Eu gosto realmente dessa coisa mais artística, mas sei o que pode realmente me render alguma coisa no mundo real e o que não pode.

19- Um lugar? Dia ou noite? Sol, Nublado ou Chuva? Uma pessoa? Um ano?
  MC- A Bahia!!!  Ambos, eu gosto de ambos mesmo! Eu gosto mais de dias chuvosos por incrível que pareça são mais românticos pra mim! Meu filho, e mais ninguém! 2011.

20- Agora seria o momento Vapt-vupt ou Ping-Pong, porém, farei diferente com você. Darei-lhe algumas palavras as quais você deverá formar uma única frase. E aí, consegue?
  MC- Vamos tentar!

21- As palavras são: Família, Amor, Saudade, Lar, Crescimento pessoal.
 MC- Por mais que se deixe um lar para trás, no meio de tanta bagagem ao lado de itens como a saudade, o mais importante, o amor de uma família, e é este o único instrumento que você usa para se tornar uma pessoa melhor, o amor familiar é o que molda você e o seu crescimento pessoal.

-> Bom Mario, eu poderia ficar aqui lhe fazendo várias perguntas, porém, você iria se irritar logo, logo. Então, para finalizar você quer deixar alguma mensagem clichê para os visitantes do Bolg? 
     MC- Sim : Eu não sei porque tem que cortar logo a entrevista! Quando o negócio tá ficando bom ela desiste!


Abaixo dois videos do Mario de Carvalho. =) 
 

2 comentários:

  1. Adorei a entrevista!
    Mario é um querido! E de talentos notórios, um baita cara ..alem de é claro "gatchenhoo" ( piada interna hehe)

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Olá Karol Matos, fico feliz por ter gostado da entrevista. Fique a vontade para voltar sempre... ;)

    ResponderExcluir