domingo, 24 de janeiro de 2010

Uiara

UIARA

Perdido nas cachoeiras,

cercado de verdes pedras,

embaixo, um lago de águas mui claras,

de repente..., estrondoso mergulho ouvi.

Chamou-me logo à atenção,

nadava igual a um peixe,

linda, engmática, hipnótica...

Anjo misto em sereia,

negros, lisos e longos cabelos.

Pele morena "queimada" de sol,

subiu para as pedras, beleza..., pura beleza...

Deusa, rainha, princesa de um reino distante...

Lábios divinos, dentes em brilhantes,

olhos vigilantes...

Um pequeno nariz tornava mis lindo o sensual semblante...

Atônito fiquei... Disseram-me que nãoexistias...

Entoou seu canto mágico,

sem a cera de Ulisses, indefeso permaneci...

Deliciou-me aquela melodia...

Apaixonado, encantado, hipnotizado...

Lutei para não mergulhar entre as pedras...

Minha presença Ela percebeu, olhou-me...

Estático, paralisado...

Resistente..., recobrei a razão, saltei para abraçá-la...

Evaporou-se por entre as minhas mãos...

E assim, num ligeiro mergulho, perdi a minha Uiara...


Amauri Carius Ferreira (Augusto de Sênior)

Nenhum comentário:

Postar um comentário